Comunicação e Oratória: Pilares para uma Carreira de Sucesso na Advocacia

Você já ouviu o ditado: “Falar é prata, silenciar é ouro”?

Embora o silêncio possa ser valioso em algumas situações, na advocacia, a comunicação eficaz é uma ferramenta de valor inestimável. Advogados que dominam a arte da comunicação e oratória estão um passo à frente na construção de carreiras bem-sucedidas.

Por isso, este artigo tem como objetivo mostrar o quanto o desenvolvimento dessas habilidades pode abrir portas para o sucesso na advocacia.

Comunicação: A Base de Tudo

Em um mundo onde a informação flui constantemente, a capacidade de comunicar de forma clara e eficaz é fundamental para qualquer profissional, especialmente para os advogados.

A comunicação não se trata apenas de transmitir informações; envolve também a capacidade de persuadir, influenciar e construir relacionamentos sólidos com clientes e colegas.

Um advogado habilidoso não é apenas alguém que conhece a lei profundamente, mas também alguém que pode explicar essa lei de maneira compreensível e acessível para seus clientes.

Isso significa evitar jargões legais e optar por uma linguagem simples e clara. Afinal, a confiança do cliente cresce quando ele entende completamente o que está acontecendo em seu caso.

Oratória: O Poder da Persuasão

Nesse contexto, a oratória se destaca como a habilidade que pode transformar advogados comuns em advogados extraordinários.

A capacidade de falar com confiança, eloquência e persuasão em um tribunal é crucial para obter resultados positivos para seus clientes. É também uma habilidade que pode diferenciar você da concorrência.

Ao dominar a oratória, você pode influenciar juízes, júris e até mesmo adversários com argumentos sólidos e convincentes. É a diferença entre simplesmente apresentar informações e convencer as partes envolvidas a tomar uma decisão a seu favor.

E digo mais, atualmente, o profissional da advocacia não precisa ser influente apenas dentro de um tribunal.

Dentro dos escritórios, a cada reunião com o cliente, em todos esses momentos sua comunicação precisa ser segura e transmitir confiança. Pois tal postura profissional será crucial para a sua projeção e abertura de portas por onde passar.

Construindo uma Carreira de Sucesso

Ao desenvolver essa consciência e aprimorar suas habilidades em comunicação, você começa o que eu chamo de “criar oportunidades”.

Isso mesmo! Imagine você ser o advogado que consegue conquistar a confiança de seus clientes logo na primeira consulta?

Imagine ser o advogado que consegue apresentar um caso de forma tão clara e convincente que os juízes não têm escolha a não ser decidir a seu favor. Esses são os resultados que aprimorar suas habilidades de comunicação e oratória pode trazer para sua carreira.

Portanto, se você compreendeu que comunicação hoje é fundamental para um profissional de sucesso na advocacia, aqui estão algumas dicas para começar:

  • Pratique a Escuta Ativa: Entender as preocupações e necessidades de seus clientes é o primeiro passo para uma comunicação eficaz.
  • Elimine o Jargão Jurídico: Use uma linguagem simples e compreensível ao falar com seus clientes e júris.
  • Treine sua Oratória: Faça cursos de oratória e pratique regularmente para melhorar sua confiança ao falar em público.
  • Cuide da Linguagem não-verbal: seu corpo fala e pode te ajudar a transmitir mais credibilidade ou colocar tudo a perder na sua comunicação.
  • Seja Autêntico: A sinceridade e a autenticidade constroem confiança.

Conclusão

Em resumo, a comunicação e a oratória são habilidades que podem levar sua carreira na advocacia a novos patamares.

Não se trata apenas de transmitir informações, mas de persuadir, influenciar e construir relacionamentos sólidos. À medida que você aprimora essas habilidades, abrirá portas para o sucesso que talvez nunca tenha imaginado.

Invista em seu desenvolvimento e esteja preparado para colher os frutos de uma carreira jurídica de sucesso.

Não se esqueça de que, para se destacar, é fundamental continuar aprimorando suas habilidades de comunicação e oratória ao longo de sua carreira na advocacia.

Essas habilidades não apenas o ajudarão a fechar mais negócios, mas também a se tornar uma referência no mercado jurídico.

Invista em você e na sua capacidade de se comunicar de forma eficaz, e você verá como isso pode ser o diferencial em sua carreira de sucesso como advogado.

Sobre a autora Liliane Bueno

Palestrante e Mentora em Comunicação, Oratória e Performance

Professora na ESA-GO, Treinadora de Palestrantes, atuou como repórter e apresentadora de TV por mais de 8 anos e é Professora de Oratória há 6 anos.

Confira sua rede social clicando aqui.

Em um universo profissional altamente competitivo como o meio jurídico, a primeira impressão é essencial.

Advogados não competem apenas por causas, mas também pela atenção e confiança dos clientes em potencial. Nesse cenário, a imagem que um advogado passa desempenha um papel crucial na percepção do seu valor e da sua competência profissional.

Uma ferramenta importantíssima para colaborar com a construção de uma imagem adequada é um ensaio fotográfico profissional, com fotos estrategicamente pensadas para refletir a mensagem e a autoridade que o advogado deseja transmitir.

A seguir, o projeto fotográfico Desroterizando listou 5 motivos para um advogado investir em um ensaio fotográfico profissional. Acompanhe:

1. A primeira impressão pode ser digital

Com o frequente uso da internet para buscar e checar informações, a primeira impressão do profissional, muitas vezes, ocorre virtualmente.

Assim que um cliente em potencial começa a ter interesse pelo seu serviço, é certo que ele faça uma visita em sua rede social ou site para começar a conhecer e saber mais sobre o advogado.

Nesse momento, fotos bem produzidas começam a comunicar valor visualmente e ajudam a garantir que esse primeiro momento seja memorável e positivo.

2. Credibilidade começa com imagem

Imagens de alta qualidade comunicam credibilidade e profissionalismo.

Uma foto nítida, bem enquadrada e bem iluminada transmite a mensagem de que o advogado se preocupa com os detalhes e está disposto a investir no próprio sucesso e no sucesso do cliente.

3. É possível refletir especialidade e personalidade

Fotos feitas com base em uma estratégia de posicionamento de marca podem refletir a área de especialização do advogado, sua personalidade e seus valores pessoais.

Por exemplo, um advogado de Direito das Famílias pode escolher uma imagem que transmita empatia e compreensão, enquanto um advogado criminalista pode optar por uma imagem que sugira assertividade e autoridade.

4. Conexão com os clientes

Fotos não são apenas sobre aparência, com elas também é possível gerar conexão com as pessoas.

Um ensaio fotográfico profissional captura expressões faciais que podem inspirar vários sentimentos como confiança e tranquilidade, o que pode ser fundamental para conquistar o cliente desde o primeiro momento.

5. Diferenciação em um mercado competitivo

Com a concorrência crescente no setor jurídico, destacar-se é essencial.

Imagens profissionais e estrategicamente pensadas podem diferenciar um advogado de seus concorrentes e criar uma identidade visual única que permaneça na mente das pessoas.

Entendeu como é importante um ensaio fotográfico para aumentar a percepção de valor de um advogado?

Projetos especializados em fotografia de marca pessoal, como o Desroterizando, entregam imagens de alta qualidade e a possibilidade de moldar a percepção da imagem de um profissional, destacando o seu talento e sua singularidade.

O Desroterizando é uma poderosa união de fotografia e de estratégias de branding pessoal para transmitir as mensagens certas, romper a dificuldade de se expressar e revelar a essência do profissional de forma autêntica.

Confira alguma fotos realizada no ensaio profissional do Dr. Gutemberg Amorim, advogado especializado em Direito Médico e da Saúde, Direito Empresarial e Direito Previdenciário, que trabalhou como palavras-chave PROXIMIDADE – CREDIBILIDADE – SEGURANÇA.

Se você deseja elevar a percepção do seu valor por meio das fotografias, conheça mais sobre o projeto acessando @desroterizando no Instagram.

Qual empresa não sonha em ter uma equipe engajada e produtiva? 

Com o objetivo de chegar nesse cenário, empreendedores têm percebido a importância de se criar um olhar estratégico para a área de recursos humanos.

E é aqui que entra a relevância de um processo seletivo bem estruturado

Este procedimento é fundamental para a contratação de colaboradores adequados, que podem contribuir positivamente para o sucesso e crescimento da organização.

Entre os benefícios significativos que um processo seletivo eficiente pode trazer, estão: aumento da produtividade, redução de custos, melhoria do ambiente de trabalho, mais inovação e melhoria da reputação da empresa.

Quer saber como montar uma seleção de talentos que vá atender as demandas do seu negócio? Então continue a leitura!

O que uma empresa busca com a contratação 

Antes de divulgar a vaga em grupos de emprego ou plataformas de RH, é necessário analisar as reais necessidades da organização para aquele cargo. 

Alguns questionamentos podem guiar essa pesquisa:

Quais habilidades e qualificações são imprescindíveis? Quais podem ser treinadas ao longo do tempo? 

Se havia uma outra pessoa na posição, vale a pena verificar quais foram as entregas durante o período, que lacunas deixaram de ser preenchidas e o que pode ser aperfeiçoado.

Passada essa etapa, é o momento de preparar a descrição da vaga

Seja claro e transparente sobre o que deseja encontrar no mercado de trabalho. Segue algumas sugestões que demonstram a sua objetividade com a vaga:

  • Cargo;
  • Localização e horário de expediente;
  • Atribuições do cargo;
  • Requisitos mínimos;
  • Diferenciais;
  • Informações adicionais (plano de benefícios, regime de contratação, etc).

Divulgando esses dados, você tende a encontrar candidatos mais habilitados para o cargo e diminui o volume de currículos não qualificados. 

Identificando possíveis talentos

Os recrutadores podem utilizar várias técnicas para analisar os currículos recebidos, desde que todas elas tenham o mesmo propósito, que é o de identificar perfis mais relevantes para a vaga. 

Sistemas de processo seletivo e consultorias especializadas em gestão de pessoas são ferramentas que podem auxiliar no processo de triagem. 

Após levantar as preferências, inicia-se uma das etapas mais importantes do RH, que é a entrevista de emprego.

Como proporcionar uma entrevista de emprego assertiva (para a empresa e para o candidato)

É na entrevista que o recrutador poderá confirmar a experiência e habilidades descritas pelo candidato em seu currículo, por meio de uma conversa mais próxima. 

Em contrapartida, é o momento em que a empresa apresenta maiores detalhes do cargo, expectativas para o desempenho da função e sua cultura organizacional.  

Veja algumas sugestões para um melhor aproveitamento desta etapa:

  • Revise o currículo do profissional antes de iniciar a conversa, para ter um maior aproveitamento do tempo e explorar novas informações que não estão no documento;
  • Crie um roteiro para a entrevista e explique ao candidato como tudo irá ocorrer, assim ele ficará mais confortável, afinal, uma entrevista de emprego pode ser um momento de nervosismo para muitas pessoas;
  • Utilize algumas perguntas e compare as respostas dos candidatos posteriormente: o que lhe interessou na vaga, como costuma lidar com pressão, pontos fortes e pontos de melhoria, entre outras.
  • Esteja disposto a responder dúvidas que possam ser levantadas pelo candidato. Todas as informações devem estar alinhadas para ambas as partes.

Toda retenção se inicia no processo seletivo

Como vimos, cada fase do processo seletivo deve ser devidamente planejada e estruturada, de maneira que seja possível aproveitar os melhores talentos para a vaga.

Todos concordamos que, para obter maior engajamento e performance do time, as expectativas devem estar alinhadas, não é mesmo? 

O candidato precisa saber onde a empresa está, onde quer chegar e qual a contribuição que ele pode gerar. 

Junto com essa perspectiva, é interessante pensar um modelo de gestão voltado para a valorização e o crescimento profissional dos colaboradores, com foco em diminuir a rotatividade da equipe e aumentar a retenção de talentos. 

Se você, empreendedor, se identificou com este conteúdo e deseja uma consultoria para melhorar os processos seletivos da sua empresa, fale já comigo!

Sobre a autora

Miriellen Costa é gestora de negócios há mais de 5 anos e possui especialidade em gestão de pessoas. Tem como propósito conectar talentos e empresas. Para conhecer mais do trabalho da Miriellen, faça contato clicando aqui!

A entrevista de emprego é uma das etapas mais importantes para quem está passando por um processo seletivo e por isso, o candidato deve se atentar a alguns detalhes antes, durante e após a sua realização. 

Com a pandemia, grande parte das empresas têm investido nas plataformas de recrutamento para realizar as triagens iniciais de novos talentos, o que não significa que o contato humano proporcionado pela entrevista acabou

É durante a conversa presencial que o profissional e a organização podem se conhecer melhor, alinhar suas expectativas e criar conexões. 

Você costuma ter dificuldades nessa etapa? Se sente nervoso ou despreparado para conversar com o pessoal do RH? Saiba que grande parte desse receio pode chegar ao fim com uma boa preparação. 

Pensando nisso, preparei algumas orientações que vão te ajudar a ter uma ótima performance na sua próxima entrevista. Confira!

O que é uma entrevista de emprego?

Trata-se da ocasião em que o candidato é chamado para uma avaliação junto à empresa, que poderá ocorrer de duas maneiras: presencial ou online, por videochamada. 

Se a pessoa foi selecionada para participar da entrevista, provavelmente o seu currículo foi bem avaliado pelos recrutadores, o que já é um ponto positivo. 

Nesse momento você pode estar se perguntando: “se a empresa já conhece o meu histórico profissional, habilidades e competências descritas no meu currículo, para que serve a entrevista?”

Simples, é durante essa conversa que a pessoa do RH poderá explorar sua personalidade, história de vida, perfil comportamental e demais elementos que irão convencê-la de que você é a pessoa certa para o cargo em questão.

 

Checklist com dicas para o momento da entrevista de emprego 

Confira o checklist que montei para te auxiliar na preparação da entrevista de emprego e aumentar as suas chances de ser contratado. 

São dicas práticas e simples, mas que podem fazer grande diferença se levarmos em conta que nem todos os candidatos dão a devida atenção para essa etapa. 

Saia na frente e boa sorte!

1. Pesquise sobre a empresa, quanto mais informações souber, melhor será seu desempenho

Estude a área de atuação, missão e propósito que a empresa comunica perante a sociedade. 

Também vale pesquisar o site e as redes sociais da organização para entender melhor como ela se posiciona e que produtos ou serviços oferece. 

Isso demonstra o seu interesse e causa boa impressão.

2. Confira o endereço e como chegará até lá, para se planejar

Muitos profissionais buscam oportunidades de trabalho a partir de sua localidade, enquanto outros não dão atenção para esse fator. 

Portanto, se você foi chamado para uma entrevista em um local que desconhece o endereço, planeje-se com antecedência e veja quais são as melhores rotas de acordo com o seu meio de transporte.

Importante: chegue com pelo menos 10 minutos de antecedência. A sua pontualidade é um dos elementos avaliados pelo recrutador. 

3. Seja cordial desde a portaria

Faça uso da educação e cordialidade com todas as pessoas que cruzarem o seu caminho, independente de qual situação você esteja inserido. 

Uma empresa é composta por pessoas diversas que estão desempenhando diferentes papéis, tendo o mesmo objetivo de fazer a operação funcionar. 

4. Escute mais

O recrutador é o responsável por conduzir a entrevista, e não o contrário.

Haverá momentos para você desenvolver suas falas e se expressar, mas tenha cuidado para não “quebrar” o roteiro criado previamente pelo profissional do RH. 

5. Tente sempre responder o que for questionado

Para te ajudar neste item, faça o exercício de tentar adivinhar quais possíveis perguntas serão feitas durante a conversa.

Dessa forma, ficará mais fácil elaborar respostas e até mesmo pesquisar algum assunto que você não domine completamente. 

6. Faça seus questionamentos

Não saia da entrevista de emprego com dúvidas sobre a empresa.

Se surgir algum questionamento sobre o funcionamento da operação, plano de carreira, benefícios, e demais informações que façam sentido para você, não hesite em perguntar.

O que evitar na entrevista de emprego

  • Falar mal do emprego/empregador anterior;
  • Comentários sobre política;
  • Vestir-se inadequadamente;
  • Dar respostas confusas ou vagas;
  • Usar gírias ou palavras de baixo calão.

Agora que você já sabe como se preparar para uma entrevista de emprego, tenho certeza que a sua contratação está mais próxima do que nunca. Boa sorte!

Sobre a autora

Miriellen Costa é gestora de negócios há mais de 5 anos e possui especialidade em gestão de pessoas. Tem como propósito conectar talentos e empresas. Para conhecer mais do trabalho da Miriellen, faça contato clicando aqui!

Você está criando ou revisando o seu currículo?

Essa etapa é uma das mais importantes para um processo seletivo e também uma das negligenciadas pelo profissional.

Buscando maior praticidade, muitas pessoas acabam recorrendo aos modelos que já usaram anteriormente, sem se preocupar com o fato de que na maioria das vezes, aquele documento não faz jus ao seu momento atual de carreira.

Pode ser que você nunca tenha visto o seu currículo sob esse ponto de vista, mas não se engane: os recrutadores trabalham diariamente com esse tipo de análise e um currículo mal redigido é capaz de tirar boas oportunidades de suas mãos.

Mas, não se preocupe. Hoje eu separei algumas dicas práticas que você pode utilizar para criar o seu currículo e assim aumentar as suas chances de admissão.

Continue lendo e fique por dentro!

1. Escolha o modelo que mais atenda sua necessidade

Eis uma verdade sobre o currículo: ele não é um documento genérico.

Em que fase da carreira você se encontra? Faz sentido demonstrar o seu histórico profissional em ordem cronológica? Ficou algum tempo longe do mercado e está buscando uma posição atualmente?

Ainda que não pareça, o seu currículo fala muito sobre você. Por isso, escolha um modelo que vá de encontro com as suas necessidades e objetivos.

2. Escolha um modelo mais “clean” com a estrutura em uma coluna só

Ninguém gosta de analisar um material mal formatado, com excesso de informações e cores fortes. Com o recrutador da empresa que você deseja entrar, isso não é diferente.

Um currículo muito longo corre o risco de sequer ser lido, por isso a estrutura de uma coluna só é a mais apropriada.

Lembre-se de priorizar o que é relevante para a vaga em questão, então a dica aqui é evidenciar experiências e habilidades que possam ser um diferencial para a posição desejada.

3. Faça um currículo claro com as informações necessárias

Hobbies, interesses e metas de carreira são exemplos de temas que podem ser inseridos no seu currículo, desde que façam sentido com a vaga que você está pleiteando.

Do contrário, dê preferência para os dados que realmente possam causar impacto positivo.

Até porque, muitos destes temas são secundários e podem ser explorados pelo próprio recrutador na fase da entrevista.

4. Se atente a manter atualizado dados como telefone, e-mail e endereço

Pode parecer bobo, mas muitos profissionais pecam nessa parte.

Se houver alguma alteração em seus dados de contato, lembre-se de atualizar a informação no currículo, afinal é dessa maneira que a empresa vai te contatar.

Um outro erro comum e que deve ser evitado por quem está participando de processos seletivos, é não verificar regularmente a sua caixa de e-mails.

Grande parte das organizações têm utilizado e-mails para fazer contato, e não somente o telefone.

5. Destaque suas habilidades, descreva seus feitos profissionais

O que pode te diferenciar dos concorrentes? Já participou de um evento ou recebeu algum prêmio relevante para a sua área de atuação? Pode ser interessante citar essa experiência no currículo.

6. Personalize o currículo de acordo com a posição que quer

Observar o que está na descrição da vaga auxilia bastante no momento de criar ou atualizar o seu currículo.

Você tem alguma das habilidades requeridas no anúncio? Então não deixe de mencioná-la.

Certificações, fluência em determinado idioma e habilidades técnicas são alguns dos itens que podem qualificar o seu currículo na triagem para uma futura entrevista.

7. Tome cuidado com as informações colocadas

O currículo é um dos documentos fundamentais para a sua carreira profissional, portanto evite más práticas no momento de redigi-lo.

  • Não insira habilidades que não domine completamente, pois podem ser exigidas posteriormente;
  • Tenha atenção aos erros de gramática;
  • Número de telefone e e-mail são dados de contato suficientes;
  • Alinhe o seu objetivo profissional sob o contexto de proatividade junto à empresa.

É mais interessante ter um currículo com informações claras e transparentes, e que se relacione com a vaga para a qual você está se candidatando.

O que achou das dicas? Aproveite e verifique o seu currículo antes de enviá-lo para a próxima seleção que for participar.

Sobre a autora

Miriellen Costa é gestora de negócios há mais de 5 anos e possui especialidade em gestão de pessoas. Tem como propósito conectar talentos e empresas. Para conhecer mais do trabalho da Miriellen, faça contato clicando aqui!

Embora possa parecer algo simples, muitas pessoas sentem dificuldade no momento de escolher o modelo de currículo ideal para ir em busca de uma oportunidade de trabalho.

Será que existe um modelo mais assertivo? Quais as diferenças entre eles? O que as empresas preferem?

Para te ajudar na compreensão dessas e de demais perguntas sobre o assunto, preparei este conteúdo informativo.

Acompanhe e fique por dentro!

O que é um currículo?

O currículo vitae, popularmente abreviado como CV, é o documento que reúne as informações do profissional que está buscando um emprego.

Dados de contato, qualificação escolar, experiência e demais habilidades são alguns dos elementos que geralmente compõem o currículo.

Juntamente com o portfólio (compilação de trabalhos já executados por uma pessoa), o currículo é hoje o material mais solicitado pelas empresas que estão realizando processos seletivos.

Este é um dos motivos pelo qual você não deve escolher qualquer modelo de currículo aleatório na internet.

Além de evidenciar suas qualificações, o currículo é o seu primeiro contato com a empresa. Em outras palavras, é o primeiro diferencial que vai auxiliar o recrutador na decisão de chamar você (ou não) para uma entrevista.

Percebe qual é a importância deste documento?

Agora vamos entender mais sobre os diferentes modelos de currículo e qual melhor se adequa aos seus objetivos!

Modelos de currículos mais utilizados

Em uma rápida pesquisa sobre “modelos de currículo” no Google, é possível encontrar milhares de opções destinadas para diferentes posições: para quem busca vaga de especialista, jovem aprendiz, estagiário, entre outros.

No entanto, o meu propósito aqui neste conteúdo é chamar a sua atenção para 3 das principais estruturas de currículo existentes.

Observe como cada uma pode trazer diferentes pontos de vista sobre você.

1. Currículo cronológico

Este é um dos modelos mais comuns e aceitos pelas empresas. O currículo cronológico traz uma sequência natural das habilidades e atividades que você exerceu no decorrer do tempo.

Sua estrutura remete a uma ideia de progresso nos cursos e cargos realizados até então.

 Principais características:

  •     Estrutura organizada cronologicamente, apresentando o emprego mais antigo até o mais recente;
  •     O RH tem mais facilidade em observar sua evolução profissional;
  •     A vantagem deste modelo é o destaque aos cargos já ocupados pelo candidato. Já a desvantagem, é que ressalta os períodos de inatividade ou mudanças de emprego, que podem gerar questionamentos na entrevista.  

2. Currículo funcional

O currículo funcional joga luz sobre dois aspectos considerados primordiais para quase todas as organizações: habilidades e experiência.

Neste modelo, o histórico cronológico do candidato não é levado em conta.

Principais características:

  •     Possibilidade de omitir pontos indesejados como períodos de desemprego e mudanças frequentes;
  •     Destaque para suas principais habilidades, interesses e motivações;
  •     Foco nos resultados alcançados na vida profissional.

3. Currículo combinado ou misto

O currículo combinado (também chamado de misto) vem com a proposta de relacionar o histórico do candidato na ordem em que foi exercido, ao mesmo tempo em que foca nas suas habilidades e experiência.

O diferencial deste modelo é a possibilidade de descrever resumidamente as funções que você já desempenhou, prêmios e reconhecimentos.

Principais características:

  •     Combinação dos outros dois modelos;
  •     Destaque para capacidades e conquistas;
  •     Descreve a formação e experiência do profissional.

Qual modelo de currículo escolher? 

Como você pôde observar, não existe um modelo de currículo melhor ou mais assertivo que o outro. Na realidade, cada um tem suas especificações e pode ser utilizado de acordo com os seus objetivos.

Por exemplo: se você é uma mulher que ficou longe do mercado de trabalho em razão da maternidade e agora deseja retornar, pode ser que o modelo de currículo funcional seja o mais interessante para o seu caso.

Por fim, seja qual for o modelo de currículo escolhido, eu diria que as dicas mais importantes no momento de preenchê-lo são: prefira um documento mais simples, estruturado em uma coluna só, em preto e branco, o mais claro possível e não minta sobre nenhuma das suas habilidades ou experiências.

Além disso, saiba selecionar quais informações colocar no CV e quais poderão ser desenvolvidas durante a entrevista.

E aí, qual modelo de currículo vai escolher?

Boa sorte em sua jornada!

 

Sobre a autora

Miriellen Costa é gestora de negócios há mais de 5 anos e possui especialidade em gestão de pessoas. Tem como propósito conectar talentos e empresas. Para conhecer mais do trabalho da Miriellen, faça contato clicando aqui!

Quem está dando seus primeiros passos no mercado costuma ter dificuldades para garantir que seu negócio seja visto por potenciais clientes.

A alta concorrência pode ser desestimulante para o novo advogado que deseja oferecer seus serviços, mas que se sente pequeno demais em meio a um ramo tão gigantesco. 

No entanto, nada é tão ruim quanto parece! Felizmente, existem várias estratégias que podem ser aplicadas agora mesmo no meio digital

Hoje vamos falar sobre como é possível aumentar a visibilidade do seu negócio entre potenciais clientes, com ações que você mesmo pode implementar! 

Separamos 5 dicas simples (90% delas são gratuitas 😱), e pasmem: muitos advogados ainda não estão usufruindo delas como deveriam! 

Essa é a sua oportunidade. Vamos lá?

1- Esteja presente no Google Meu Negócio

Ferramenta grátis do Google, o Google Meu Negócio permite que empresas e profissionais se cadastrem e disponibilizem diversas informações do seu negócio ao público. 

Dessa maneira, a pessoa que faz uma pesquisa por serviços relacionados ao que você oferece ou até mesmo que busca o seu nome, vai encontrar uma ficha completa com dados de contato, endereço e tudo mais. 

Essa, com certeza, também é uma ótima estratégia para você crescer na sua região, uma vez que os resultados de pesquisa são vinculados ao Google Maps, o famoso aplicativo de localização. 

Veja algumas das vantagens do Google Meu Negócio:

  • Nome, endereço, telefone e e-mail para fazer contato;
  • Horário de funcionamento;
  • Formas de pagamento;
  • Envio de mensagens (canal direto de comunicação com o público);
  • Vitrine de serviços oferecidos (ótimo para apresentar áreas de atuação);
  • Postagens de conteúdos e atualizações do negócio;
  • Espaço para avaliações do público;
  • Insights com as principais análises de desempenho que podem proporcionar maior conhecimento sobre os potenciais clientes.

Atenção: recentemente o Google informou que o Google Meu Negócio será descontinuado e os empreendedores poderão administrar seu cadastro diretamente no Google Maps ou na Pesquisa Google. 

Contudo, você não deve se preocupar! É apenas uma mudança de formato, bem comum entre os produtos Google.

Enquanto ela não acontece, ainda é possível cadastrar o seu negócio na plataforma atual. Para isso, utilize uma conta do gmail. 

A nossa dica é: crie uma nova conta do gmail somente para gerenciar o perfil do seu negócio nos produtos Google. Muitos profissionais vinculam seus e-mails pessoais e isso não é considerado uma boa prática. 

2- Utilize o WhatsApp Business

Hoje em dia o contato com potenciais clientes é feito prioritariamente via WhatsApp. Quase todo mundo tem o aplicativo instalado e prefere se comunicar por ele.

Nesse ponto em específico, muitos advogados pecam ao não utilizarem a versão comercial do app, o chamado WhatsApp Business.

Através da versão empresarial, dados como endereço, e-mail e site (se houver) podem ser cadastrados. 

Além de demonstrar mais profissionalismo, a ferramenta tem uma série de elementos que auxiliam o advogado na interação com clientes. Veja abaixo:

  • Mensagens automáticas, como saudação ou informações necessárias para o atendimento;
  • Etiquetas para categorizar conversas, gerando maior organização;
  • Catálogo de serviços, interessante para informar áreas de atuação;
  • Estatísticas de engajamento e alcance nas conversas com clientes.

3- Posicione-ne nas redes sociais

As pessoas passam vários momentos do dia consumindo conteúdo das redes sociais, razão mais que suficiente para você divulgar a sua prestação de serviços por lá.

Como na advocacia não é permitido fazer prospecção ativa devido às limitações do Código de Ética da OAB, a chave dessa estratégia é entregar conteúdos informativos! 

Verifique qual rede social faz mais sentido para o tipo de público que você deseja atingir, e comece a otimizar o seu perfil para as pessoas saberem mais sobre sua atuação jurídica. 

Se surgir dúvidas sobre o que falar, faça o seguinte raciocínio: quais são as principais dúvidas das pessoas sobre determinada área? 

Por exemplo, se você é um advogado trabalhista, pode falar mais sobre verbas rescisórias, aviso prévio e demais direitos dos trabalhadores. 

Dessa forma, o público começa a enxergar o seu perfil como uma autoridade no assunto. Explore vídeos curtos, publicações em texto e tudo mais que a rede social proporcionar. 

Dica de leitura obrigatória: 7 dicas para advogados nas redes sociais.

4- Peça indicações

Não tem jeito, usar indicações como estratégia de aquisição de clientes para o seu negócio ainda pode e deve ser feito! Nada melhor do que o famoso boca a boca para que mais pessoas conheçam os seus serviços. 

Por isso, não deixe de pedir indicações para os clientes que você já atendeu (e que se sentiram satisfeitos com sua atuação). 

Se até grandes e consolidados escritórios de advocacia trabalham com programas de indicação, porque é que você não poderia aproveitar essa tática simples e gratuita?

O posicionamento de um advogado no meio digital proporciona mais contatos com potenciais clientes.

5- Cadastre-se em uma plataforma jurídica com foco em divulgação

Até aqui falamos sobre várias ações gratuitas que podem fazer toda diferença no seu posicionamento digital e auxiliar na retenção de potenciais clientes. 

Uma outra estratégia super válida e que tem total foco na divulgação dos seus serviços, é se cadastrar em uma plataforma com essa finalidade.

E aqui, nós indicamos a MaxJus, ferramenta direcionada à advogados que desejam ter um espaço para se divulgar e ao público em geral que busca auxílio jurídico qualificado. 

Com a MaxJus, você pode:

👉🏽 Criar uma página de serviços com seus principais meios de contato;

👉🏽 Publicar artigos sobre sua área de atuação e demonstrar sua autoridade;

👉🏽 Publicar vídeos informativos para captar a atenção de potenciais clientes;

👉🏽 Compartilhar sua página nas redes sociais.

 Conheça já nossos planos de assinatura com descontos imperdíveis.

Dica extra: veja o que seus concorrentes estão fazendo! 

Não é errado verificar o que os concorrentes estão fazendo, tenha certeza de que eles também fazem isso. 

A ideia aqui é se inspirar nas boas práticas dos colegas da área e observar o que não fazer, em hipótese nenhuma. 

Abordagem usada nas redes sociais, conteúdos publicados no Google Meu Negócio, mensagens de automação e o tipo de atendimento que eles entregam ao cliente via WhatsApp (vale até fazer um cliente oculto), são itens a serem observados.

Essa ação faz parte do chamado benchmarking, processo incluso no planejamento estratégico que todo negócio deve fazer. 

A virada de chave é entender que não importa a experiência e tamanho da sua carreira, se você começa a implementar ações de nível estratégico hoje mesmo – como todas as dicas que mencionamos no texto – os resultados virão.

Daí, o caminho natural é: analisar o desempenho, seja bom ou ruim + otimizar o que puder + testar novamente. Um ciclo sem fim e cheio de aprendizados!

 

Gostou das nossas dicas? Se aprofunde na prospecção de clientes e veja quais são os melhores canais para advogados fazerem isso.

 

Qual gestor não tem o interesse de ver seu escritório escalando? 

Nessa expectativa, muitos líderes acumulam demandas e não contam com suas equipes de uma maneira saudável e produtiva. Esse comportamento pode trazer vários danos ao longo do tempo, como esgotamento emocional, resultados ruins e um time desmotivado.

Para o crescimento da empresa, o ideal é estabelecer a divisão de tarefas a partir de um plano de ação e acompanhar o desempenho do negócio como um todo.

Contar com o talento de seus colaboradores trará mais tempo disponível para se dedicar de forma estratégica às atividades que realmente precisam de sua atenção.

Se você é um líder ou gestor que atua no mercado jurídico por meio de um escritório ou sociedade de advogados, essa leitura é especialmente para você!

Veremos como a implementação de divisão de tarefas é um fator essencial para a expansão empresarial que você deseja. 

Estrutura organizacional

Tudo começa com a forma escolhida para alocar as pessoas na empresa. O mais indicado é fazer a definição de cada departamento com seus respectivos cargos e funções. 

A partir dessa separação, a análise de desempenho individual e por setor pode ser otimizada, o que aumenta a eficiência do time com o passar do tempo.

Há vários tipos de estruturas organizacionais, e a mais indicada para negócios modernos que querem empoderar suas equipes, é a estrutura horizontal

Por meio dessa organização, os colaboradores do escritório sabem quais são suas demandas pré-definidas e se desenvolvem com autonomia. 

Gestão de tempo

Ter a habilidade de gerenciar melhor o próprio tempo é uma soft skill muito apreciada em ambientes que atuam com alta performance. 

Podemos afirmar que a gestão do tempo está intimamente ligada ao sucesso de um escritório de advocacia. É por meio dela que líderes e gestores conseguem espaço em suas agendas para executar ações que têm o potencial necessário para alavancar o negócio.

Aqui, listamos algumas tarefas que podem ser encaixadas na rotina de um tomador de decisões que gerencia bem o seu tempo:

  • Busca de novas oportunidades no mercado, observando áreas de atuação que estão em destaque;
  • Produção de conteúdos de valor para quem acompanha o escritório no meio digital (redes sociais, Youtube e site);
  • Análise da base de dados internos para pensar em novas possibilidades de vendas para carteira de clientes, mitigação de riscos e demais exercícios que podem melhorar os resultados do escritório.

Proximidade com a equipe 

Conhecer os talentos que você tem à disposição, facilitará a divisão de tarefas dentro do escritório. Aproveitar determinada aptidão é uma sacada estratégica que o bom gestor deve ter.

Além do mais, as pessoas alocadas em atividades onde possuem maior talento, conseguem concluir projetos com mais rapidez, sem a necessidade de vários reajustes ou mudanças de prazos.

Um segundo olhar interessante que a proximidade com a equipe traz, é poder identificar momentos de insatisfação em relação ao ambiente de trabalho. 

Estimular um colaborador desmotivado se torna uma questão para a maioria das empresas. Contudo, o líder que se dedica ao engajamento com seu time e constrói relações de confiança, com certeza se sairá melhor nesse tipo de situação!

divisão de tarefas entre equipe de um escritório de advocacia

É importante saber delegar tarefas e estabelecer ambientes colaborativos.

Delegação de tarefas

Abra mão de algumas atividades. Esse é o momento de confiar na equipe (olha aqui a confiança novamente) e deixar que cada um execute sua tarefa. 

Quem delega se livra da sobrecarga e consegue direcionar o seu olhar para ações mais estratégicas. 

A premissa é a seguinte: mantenha o operacional com colaboradores que podem entregar o melhor nessa performance, e concentre-se no tático e estratégico, onde seus know-hows serão melhor aproveitados.

Saiba que a delegação de tarefas é uma das características de um bom líder. Para auxiliar, monte um controle (como os checklists) e eventualmente acompanhe as demandas do seu pessoal.

Apoio de softwares e demais automações

É praticamente impossível nos dias de hoje, gerir um negócio sem utilizar bons softwares. Foi-se o tempo em que tudo era feito por planilhas e mais planilhas.

Há muitos recursos tecnológicos existentes na área da advocacia, oferecidos por meio das chamadas legaltechs e lawtechs, que disponibilizam soluções para os diferentes departamentos que compõem um escritório de advocacia.

Algumas das possibilidades são:

  • controle de processos judiciais;
  • elaborações de peças e petições;
  • controle de produção;
  • controle de prazos processuais;
  • assinatura eletrônica de documentos;
  • controles financeiros (honorários, contas a pagar, notas fiscais, etc);
  • posicionamento digital e marketing jurídico para prospecção de clientes;
  • CRM (gerenciamento de novos leads e negócios), entre outros.

Essas são somente algumas das atribuições desses softwares. Por fim, não podemos deixar de citar a segurança das informações e cultura data-driven que tais sistemas de automação podem proporcionar para o escritório de advocacia.

Análise de desempenho

Quem vê a delegação de tarefas como algo necessário para melhorar a produtividade, sabe que a etapa de análise de desempenho é tão importante quanto. 

Ao acompanhar o desenvolvimento dos projetos e atividades, é possível identificar gargalos e pontos de melhoria a serem trabalhados.

Falhas fazem parte do processo e não devem ser demonizadas. Ao diagnosticar algum erro, busque a solução em conjunto com o seu colaborador, evidenciando o ambiente colaborativo que beneficia a todos. 

Conclusão

Agora você já sabe mais sobre como fazer uma divisão de tarefas para escalar o seu escritório de advocacia. 

Planeje-se junto com todo o time para estabelecer as mudanças necessárias, visando um único objetivo: a expansão do seu negócio jurídico. Demonstre como esse feito pode beneficiar todos os membros da equipe. 

E se você conta com um departamento de marketing interno ou contrata profissionais terceirizados para alguma ação de divulgação, já entende qual é a relevância de ter o seu posicionamento digital.

Com a MaxJus, o advogado/escritório tem ao seu dispor uma página de serviços que pode ser personalizada com uma foto de capa e perfil, além de deixar todos os seus meios de contato como telefone, e-mail e redes sociais.

Como o marketing de conteúdo é uma das técnicas mais indicadas para o mercado da advocacia, quem utiliza a MaxJus dispõe de um espaço para fazer publicações ilimitadas de artigos, notícias e até vídeos sobre temas que podem despertar o interesse dos clientes! 

Confira agora nossos planos de assinatura.

Precificar seu próprio trabalho pode ser algo desafiador para novos advogados. 

Durante o período acadêmico, são poucas as informações transmitidas sobre o tema. Por esse motivo, o advogado iniciante pode (e deve) buscar maiores instruções para elaborar o seu próprio modelo de cobrança. 

Trocar conhecimento com colegas da área, levar em consideração alguns itens (como os custos, complexidade do caso, relevância e valor da causa) e até recorrer a tabela de honorários da OAB, são alguns fatores que podem auxiliar na precificação de serviços. 

De todo modo, elaborar uma proposta de honorários advocatícios é essencial, e hoje nós vamos explicar melhor sobre esse item pouco utilizado pelos profissionais, já que muitos partem logo para o contrato de honorários. 

Este conteúdo é direcionado para os profissionais recém chegados no mercado jurídico, mas nada impede que você, advogado experiente, confira nossas dicas e observe se sua proposta de honorários está alinhada com as boas práticas que iremos explicar a seguir. 

O que é uma proposta de honorários advocatícios

De início, é importante sinalizar que a proposta é muito diferente de um contrato de prestação de serviços.

Enquanto a primeira é uma carta de apresentação que formaliza um orçamento prévio, o segundo é mais amplo e contém as cláusulas e demais informações sobre o que foi contratado.

Muitos se enganam ao pular essa etapa da negociação com o cliente e desconhecem o fato de que, uma proposta bem formulada pode aumentar e muito as chances de contratação.

Um outro pensamento bem comum (e errado) entre os advogados, é que o envio de uma proposta de honorários advocatícios só é necessário quando se trata de uma pessoa jurídica. 

Quem atua com pessoa física como seu público-alvo, também pode adotar o envio de proposta antes do contrato. 

A dica nesse caso é ajustar a forma de envio, que pode ser até o WhatsApp, caso seu cliente não tenha o costume de utilizar e-mail. 

Ter uma proposta de honorários advocatícios é um diferencial? 

Sem dúvidas. Uma proposta de honorários advocatícios é capaz de agregar valor para o ofício do advogado, alinhando expectativas e apresentando as fases da entrega a ser feita. 

Um cliente que tem acesso a todas as informações sobre a solução que está pensando em contratar, costuma sentir mais segurança com o profissional que está negociando. 

De nada adianta investir em marketing digital e se posicionar como um bom especialista, sem transmitir essa mesma impressão de confiança na etapa de fechamento de um contato.

É interessante pensar na proposta como uma extensão da sua apresentação, que já foi iniciada por meio do seu site, rede social, anúncio, ou até mesmo indicação. 

E lembre-se: a proposta de honorários advocatícios só deve ser enviada mediante o interesse do potencial cliente. 

Diferentemente de outros tipos de serviços onde é comum enviar propostas com o objetivo de prospecção ativa, na advocacia essa prática é proibida pelo Código de Ética da OAB.

Duas pessoas negociando após envio da proposta de honorários advocatícios

A proposta de honorários advocatícios demonstra o valor que o serviço do advogado irá agregar ao cliente.

O que colocar na sua proposta de honorários advocatícios

Pensamos em algumas dicas para você evoluir na criação do seu próprio modelo de proposta:

1- Nomeie o destinatário da proposta

É importante definir as partes da proposta. Inclusive, uma boa ideia é começar a proposta com a seguinte abertura como exemplo: 

“Sr. Fulano, conforme solicitado/combinado, segue nossa proposta de honorários advocatícios para sua apreciação”.

Caso o envio da proposta seja feito por e-mail, utilize a sigla A/C (aos cuidados) de Fulano. 

Isso é importante, sobretudo, nos casos em que o advogado envia o documento para um endereço de  e-mail do departamento da empresa ou que é utilizado por muitas pessoas. 

Certifique-se que você identificou o máximo possível, e a depender da situação, vale checar se a pessoa de direito recebeu o e-mail com a proposta. 

2- Fale sobre sua especialidade e área de atuação

Não precisa fazer um longo detalhamento, mas aproveite o momento para ressaltar sua especialidade e atuação. 

Tempo de experiência, diferenciais do seu negócio, cases e breves depoimentos de clientes também podem ser explorados nessa etapa da proposta.

3- Descreva detalhadamente o serviço a ser feito

Aqui é o momento de detalhar suas atividades. O que será feito, escopo a ser seguido e os devidos prazos. 

Muitas pessoas contratam um advogado e não entendem ao certo o que esse profissional está fazendo ao decorrer do processo ou acompanhamento, momento em que o procuram com inúmeras dúvidas e aquela sensação de “estou perdido”. 

Por esse motivo, vale a pena detalhar os procedimentos que serão executados durante a prestação de serviço. Esse é um item indispensável na proposta e com alto potencial para demonstrar o valor agregado ao cliente.

4- Inclua o valor do investimento e formas de pagamento

Isso mesmo, investimento.

Evite citar preço ou custo. O indicado é transmitir a ideia de investimento para uma boa solução, defesa ou pedido.

Alguns advogados colocam na proposta somente o valor cheio do serviço a ser executado, deixando para negociar a forma de pagamento com o cliente pessoalmente. 

Não que isso seja errado, mas pode ser interessante registrar os meios de pagamento também no documento. E quanto mais meios de pagamento, melhor. 

Todos gostam de possibilidades.

5- Haverá demais custas ou índice de correção do valor dos honorários após determinado período? Informe!

Além do investimento nos honorários, alguns tipos de demandas têm custas, como as que são cobradas em cartórios, por exemplo. 

Outra situação comum é a correção no valor dos honorários após um determinado tempo, como os percentuais pré-definidos ou taxas de manutenção do processo.

Especificar essas informações por meio de cláusulas na proposta de honorários advocatícios demonstra transparência

6- Defina um prazo de validade para a proposta

Estabelecer uma data limite para o cliente aprovar a proposta e comunicar a escolha para o advogado, traz um senso de urgência necessário. 

Além disso, propostas muito antigas perdem seu valor.

7- Agradeça pela oportunidade de negociar com o cliente

Ao final, eleve o cliente e agradeça pelo início do contato e possibilidade de prestar seus serviços a ele. 

Por fim, salve a proposta em um arquivo PDF (nunca como arquivo de texto editável) e a envie através do canal de comunicação que faz mais sentido, como já dissemos.

E não se esqueça que a linguagem simples e de fácil entendimento deve estar presente em todas as comunicações direcionadas ao cliente. Nada de termos de difícil entendimento.

Conclusão

Saber conduzir o seu atendimento até o possível fechamento com o cliente, é um dos principais fatores de impacto na saúde financeira do seu negócio jurídico. 

Nesse sentido, utilizar a proposta de honorários advocatícios pode ser um diferencial que vai diminuir barreiras durante a fase negocial. 

Esperamos que as dicas deste artigo possam facilitar o desenvolvimento do seu próprio modelo de proposta! 

Melhore seu posicionamento no meio digital

Uma boa plataforma jurídica auxilia na divulgação de seus serviços para que você possa dar atenção a outras rotinas do dia a dia. 

Conheça a MaxJus!