Blog

Copywriting: conheça a técnica e como ela é aplicada no marketing para advogados

Copywriting: conheça a técnica e como ela é aplicada no marketing para advogados

Que o marketing de conteúdo jurídico usa de textos e posts para atrair e engajar clientes, você já deve saber. Mas como deve ser o tipo de texto usado nessa estratégia?

Será que escrever um blog post do mesmo jeito que escrevemos uma petição direcionada ao Juiz, um e-mail a um cliente, ou um artigo jurídico, é uma boa ideia? E mesmo se você decidir simplificar a sua linguagem para seu blog post, será que isso é suficiente para tornar seu texto persuasivo? A resposta para essas duas perguntas é não.

E a alternativa que existe para resolver esses problemas é o copywriting (ou copy).

Nesse artigo, vamos compreender o que é o copy (que não tem nada a ver com cópia e nem com o copyright do sistema de direitos autorais). Conheça as técnicas de copy que fazem conteúdos de marketing jurídico se tornarem mais agradáveis e inspirarem leitores a se tornarem clientes.

Entendendo o marketing de conteúdo jurídico

No nosso artigo anterior Conteúdo e Inbound Marketing Jurídico, falamos sobre o que o conteúdo significa no contexto do marketing jurídico, e sobre como ele pode ser usado de forma estratégica para alcançar seus objetivos dentro do marketing.

Conforme dissemos,

“(…)  está mais que provado que conteúdo é sim uma ferramenta de marketing estratégico para as marcasConteúdo não é  entretenimentojornalismoinformação. É tudo isso, mas imbuído de um propósito — que inclusive deve estar alinhado com as estratégias e valores de comunicação da sua marca jurídica.”

Agora, chegou a hora de entender como a estratégia criada para seu conteúdo se materializa em textos.

A essa altura, você também já deve saber que a produção de conteúdo para marketing jurídico não é a mesma coisa que a produção acadêmica, ou do dia a dia jurídico (peticionamento, redação de contratos e pareceres etc).

Naturalmente, são tipos de textos diferentes, pois têm objetivos e públicos diferentes.

Mas produzir conteúdo de marketing jurídico vai muito além de apenas evitar o “juridiquês” e tentar ser mais acessível para o seu cliente que é leigo em Direito. Há muito mais técnica e estratégia além da clareza e acessibilidade. Estamos falando de copywriting.

 

O que é o copywriting?

Copy, ou copywriting (não confundir com copyright, nem com cópia), é uma modalidade de escrita usada em peças de marketing e publicidade. É um grande aliado do inbound marketing, o marketing focado em atração de clientes e que é o grande “guarda-chuva” sob o qual o marketing de conteúdo está localizado.

Se, primeiramente, o inbound marketing (por meio do website, SEO e planejamento de pautatrabalha para fazer as pessoas clicarem no seu site, o copy trabalha para fazer a pessoa ter vontade de ler o seu textosentir-se convencido por ele e praticar alguma ação depois.

O copy usa técnicas para tornar a sua redação mais atraente e persuasiva.

Nos conteúdos feitos para plataformas digitais, o copy também incorpora conceitos de UX (User Experience, ou experiência do usuário) para conseguir captar a atenção do leitor, ou evitar a rejeição.

Assim, aumenta-se as chances de o leitor querer ler, e querer “comprar” a sua ideia.

Não se trata de uma escrita no formato “propaganda” — inclusive, na maior parte dos conteúdos usados no marketing de conteúdo, não há a divulgação ou comercialização direta de algum produto ou serviço.

Na verdade, o copy atua na transmissão de um conteúdo informativo, educativo, sobre temas relacionados à área de atuação de uma pessoa ou empresa.

Essa é a essência do marketing de conteúdo: informar o público, satisfazer dúvidas e posicionar-se como uma autoridade naquele assunto. Essa autoridade irá se refletir na escolha do consumidor, quando ele contratar um profissional ou comprar um produto.

Quais técnicas são usadas no copywriting?

O copywriting abrange várias técnicas que usamos para tornar seu texto mais agradável, persuasivo, e com maior potencial para ser ranqueado no Google. Conheça algumas dessas técnicas:

  • Escaneabilidade – técnicas para tornar o texto “escaneável”, ou seja, tornar o texto mais fácil de ser assimilado em uma “olhada rápida”, tornar a leitura menos cansativa, tornar os subtópicos mais fáceis de serem identificados. Por exemplo: técnicas de paragrafação, uso de bullet points, divisão do tema em subtítulos;
  • Gatilhos mentais – palavras, expressões e técnicas para engajar e persuadir o leitor. Por exemplo: prova social, storytelling, senso de urgência e escassez;
  • CTA (call to actionou chamada para ação) – terminar o artigo com um convite para fazer algo: ler outro texto, assinar newsletter, comentar, ou mesmo a típica conclusão de artigos de marketing de conteúdo jurídico: “Se você tem dúvidas sobre esse assunto, procure um advogado especializado” (essa é permitida pela OAB!);
  • Uso de palavras-chave – focar em palavras específicas para reforçar o tema na mente do leitor, fazendo com que ele crie uma associação entre você e aquela palavra (e o Google também! O uso de palavras-chave é essencial para fazer seu conteúdo ranquear bem no Google);
  • Uso de palavras de transição – criar conexões entre as frases, facilitando a leitura e criando “pausas”, como em um diálogo. Por exemplo: “Então”, “Mas”, “Sendo assim”;
  • E várias outras, inclusive o SEO para indexar melhor o conteúdo no Google.

Aprofunde seu conhecimento em marketing de conteúdo jurídico

Como você percebeu, o copywriting é uma ferramenta estratégica formada de pequenos detalhes que, dentro de um contexto geral, fazem a diferença para engajar pessoas.

Assim como o conteúdo e o copywriting, o marketing jurídico tem várias outras técnicas, estratégicas e dicas para aumentar suas chances de se tornar conhecido, construir autoridade, e atrair pessoas de forma voluntária para o seu site e seu escritório.

 

 

Sobre o autor

Alexandre de Souza Teixeira é Head e Sócio Fundador da In Company e especialista em marketing jurídico há 16 anos. Para conhecer mais sobre o trabalho do Alexandre, acesse seu site clicando aqui!

 

Comentários