Marketing Digital para Advogado: entenda como escolher o tema de um conteúdo para seu blog!

O marketing digital para advogado é uma ferramenta importantíssima para quem busca se destacar em um mercado tão competitivo. Para se ter uma ideia da necessidade latente de se destacar, vale reforçar o tamanho da concorrência: em 2019, a estimativa era de um advogado para cada 190 brasileiros. Felizmente, a internet é uma ótima ferramenta para aqueles que desejam alcançar e se comunicar com o público. 

Entre as estratégias de marketing digital mais indicadas para advogados, manter um blog ativo é uma das que têm ganhado mais protagonismo, pois seu formato possibilita que seja mais informativo que outras formas de conteúdo (como os posts em redes sociais, por exemplo).

Entretanto, escrever os artigos para seu portal nem sempre é uma tarefa fácil, e o primeiro desafio pode surgir logo de cara, ao precisar escolher um tema. Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem te ajudar muito a se inspirar nesse momento. Então, que tal ler tudo até o final e depois nos contar nos comentários se alguma dica foi útil para você?

Marketing digital para advogado: comece escolhendo o objetivo do seu post.

Você já ouviu falar no Funil de Vendas (ou Pipeline)? Trata-se de um modelo estratégico criado para mostrar a jornada do cliente, desde o primeiro contato com seu escritório até o fechamento do negócio.

O funil de vendas é dividido em etapas que estão diretamente ligadas à jornada de compra. 

marketing digital para advogado

Funil de Vendas representa o momento de compra do público e auxilia a direcionar a abordagem do conteúdo.

 

Quem está no topo do funil, ainda está na fase de aprendizado ou descoberta, o que significa que ele ainda está descobrindo sua necessidade a ser resolvida. Nessa fase, seu conteúdo deve atrair e despertar a consciência sobre o problema.

Já aqueles que se encontram no meio do funil, têm consciência do problema, mesmo que não saibam como resolvê-lo. Sua função é construir um conteúdo informativo, com dicas que ajudem a entender o que precisa ser feito.

Por fim, aqueles que se encontram no fundo do funil, já estão plenamente conscientes do problema e em um um bom grau de maturidade para conversar com você e sua equipe sobre o que podem fazer pelo caso em questão. Nesse estágio, é importante que você construa conteúdos que reforcem sua credibilidade e te posicionem como referência na área, como cases e premiações.

Vale ressaltar que qualquer conteúdo criado deve seguir o Código de Ética da OAB, que foi atualizado em 2021, e sobre o qual já discorremos em outro artigo. Você também pode conferir um e-book que explica as mudanças preparado pela própria instituição.  

Confira os assuntos que têm chamado a atenção dos internautas!

Agora que você já definiu o objetivo do seu post, é hora de buscar insights pela internet. 

Acesse os principais portais de notícias para verificar quais são as mais lidas, assim como o Google Trends, que mostra as tendências de buscas no site, e também os Trending Topics do Twitter. Assim, você conseguirá ter uma ideia de o que o público quer saber e como aquilo pode se relacionar com a sua área de especialidade.

Escolha as palavras certas

Após listar alguns temas interessantes baseados na pesquisa do público, é importante pesquisar palavras-chave que otimizem o processo de localização do seu conteúdo nos motores de busca, como Google, Bing, Yahoo!, e outros.  

Para isso, o Google Keyword Planner pode ser uma mão na roda. Outras boas opções são, o Ubersuggest, do Neil Patel, e o SemRush que, apesar de pagos, contam com versões gratuitas (limitadas) muito úteis, que podem te ajudar a entender o volume de busca sobre uma determinada palavra, assim como a dificuldade em conseguir colocar seu artigo, focado nela, em uma boa posição

Você também pode usar essas ferramentas para analisar outros sites que tratem dos mesmos assuntos para buscar inspiração em seus conteúdos!

Linguagem também é importante

É possível que você já esteja muito acostumado a lidar com outras pessoas com amplo conhecimento em direito, por isso lidar com linguagem técnica já se tornou algo natural. Entretanto, essa não é a realidade da maior parte do seu público

É por isso que, ao escolher o tema, você deve se perguntar se é possível abordá-lo com uma linguagem simplificada, que facilite a compreensão por parte de quem é leigo no assunto. Um artigo bem informativo, com um tema interessante, mas que falha em ser claro ao leitor com quem você quer se comunicar, provavelmente não atingirá os objetivos para os quais foi escrito.

Uma boa forma de alcançar a linguagem ideal é adotar um conceito do marketing digital chamado de “definição de persona”. Resumidamente, trata-se de criar um personagem fictício (de preferência, com base em dados comportamentais reais) que representa seu cliente ideal e alinhar suas estratégias de marketing digital para advogado de acordo com as demandas dele

Veja um exemplo simples de persona para visualizar melhor esse conceito:

Gabriel, 34 anos: é comerciante, casado, largou a escola antes de completar o ensino médio, MEI, cuida sozinho da mãe viúva e suspeita que ela não recebe tudo a que tem direito em sua aposentadoria.

E então? Como você conversaria com Gabriel? Pense nele durante a execução de seu texto! Agora que você já tem um ponto de partida para escolher os temas dos seus artigos, é hora de começar a praticar e otimizar seu marketing digital para advogado. E se você deseja desenvolver ainda mais seu contato com o público, não deixe de conferir os planos que disponibilizamos e suas inúmeras vantagens!

Sobre o Autor

Hilton Júnior é redator freelancer, com experiência em agências de marketing digital. Para conhecer mais sobre seu trabalho, confira o seu LinkedIn!

Este texto é destinado aos profissionais que estão iniciando a jornada do empreendimento e irão prestar seus serviços jurídicos a partir de um próprio negócio. Citaremos dois pontos relevantes para análise: a estrutura física e o mindset que você cria para sua empresa! Confira.

Estrutura do escritório de advocacia

Qual a estrutura ideal para o meu negócio? Devo investir em um imóvel de alto padrão? Devo me posicionar em uma localização central? Depende do perfil do seu cliente.

De nada adianta ter um escritório luxuoso, em um bairro elegante, se a sua clientela for de pessoas humildes e que dependem de transporte público para chegar ao local.

Caso os clientes sejam de diferentes níveis ou você prefira reduzir as despesas do seu negócio, é possível utilizar-se de salas de trabalho e de reuniões em coworkings.

O Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-SP já se manifestou em algumas ementas sobre a legalidade da utilização de coworkings da OAB, desde que atendidos os limites do Estatuto da OAB, tais como:

• Eventuais arquivos e computadores devem ser isolados e de uso restrito dos advogados;
• As salas de reunião devem garantir o total sigilo e confidencialidade;
• O cliente deve ficar o mínimo possível na recepção conjunta;
• As ligações telefônicas devem ser direcionadas diretamente ao advogado ou para uma central de recados que apenas o advogado tenha acesso.

(Fonte: ementa 4.951/2017, TED OABSP)

Leia: Melhorando a produtividade no trabalho

Missão

Muito se ouve falar sobre planejamento estratégico de negócios. Você, empresário, sabe me dizer qual a missão do seu empreendimento?

A missão é o objetivo do negócio, ou seja, o motivo de sua existência. Assim, todo o planejamento e decisões da empresa devem ser avaliadas se atingem a missão.

Parece algo óbvio, mas em meio às alucinantes tarefas do dia a dia, algumas decisões equivocadas podem ser tomadas em descompasso com a missão do negócio. Quer um exemplo singelo? Digamos que uma empresa tenha como missão a educação financeira de pessoas alheias ao mercado financeiro.

A contratação de um profissional com ótimo conhecimento técnico do mercado financeiro, mas que não tenha aptidão pedagógica, vai totalmente de encontro com a missão da empresa.

Assim, nunca se perca da missão da sua empresa. Submeta todas as suas decisões ao fim maior do seu negócio. Você pode compartilhar a missão da sua empresa ou do negócio dos seus sonhos? Deixe um comentário abaixo!

Sobre o autor

Marco Livoti trabalhou durante os últimos 20 anos em multinacionais do setor de máquinas agrícolas, tais como JF, Vermeer, Storti e CLAAS, nas quais atuou como gerente de comércio exterior, abrindo e capacitando concessionários em mais de 44 países.

Hoje é treinador, coach e palestrante, tendo como carro-chefe o programa de treinamento intitulado “Vendedor do Futuro”, destinado a incrementar a performance de equipe de vendas.

Para conhecer mais sobre o trabalho do Marco, acesse seu site clicando aqui!